Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

diz que é todo um amok

FmC8DqSa.jpg

de vez em quando, o Nuno e o Luís convidam 'ssoas para se sentar no sofá e conversar sobre nomeadamente cenas. o Amok das 5 é um podcast (quer dizer, é um canal de YouTube, na sua essência) que fala nomeadamente sobre cenas. veja-se o que diz a bio no Twitter:

Gostam de pop culture? E de memes? Gostam de falar sobre temas interessantes e/ou absurdos? E tipo, memes? Gostam da internet no geral? Já agora, de memes? 

 

vai daí, o Nuno e o Luís convidaram-me para participar no amok das 5. pediram-me uma história sobre embriaguez e sobre a noite, mas eu sou uma santa e só aturo a embriaguez  dos outros. é no que dá morar onde judas perdeu as botas e ter sempre de levar e trazer o carro.

falámos sobre life coaching e sobre YouTube e a polémica recente com os youtubers e os anúncios a sites de apostas. falámos também de Filosofia e divertimo-nos maningue bué, tal como comprova a fotografia. 

 

acompanhem este projecto no YouTube, no Spotify e diversos. se espreitarem AQUI  encontram os links certos. no Twitter usem #amokdas5 para dizer o que pensam deste e dos outros programas. 

 

 

Ta-DA!

tumblr_749c88ca3dea94eed2e4126093fed398_900c78dd_5

fui surpreendida com um convite das 'ssoas humanas do TEDxULisboa para ser embaixadora oficial & TWITTERiana da 2ª edição deste evento onde fervilham ideias inspiradores e boas histórias. 

 

 

temos encontro marcado para o dia 18 de Abril de 2020: até lá, se tens uma ideia inspiradora e que pode mudar o mundo (de alguém), candidata-te ao SPEAKER CONTEST

 

 

 

o brinco do baptista

e outras jogadas táctico-linguísticas à volta da filosofia e do futebol

brinco_filosofico.png

(foto furtada ali do instagram do to.colante)

em 1978, depois de marcar o golo decisivo do derby que opunha o benfica ao sporting, vitor baptista dá-se conta de que tinha perdido o brinco. o jogo parou e todos procuraram o brinco do baptista, adversários inclusivé.

 

em 2019, o tibério, o engrácia e o aires dão voz a um projecto do benfica independente de seu nome "o brinco do baptista". é um podcast que gira em torno do futebol. e que procura ir para lá do futebol, abordando temas tão diversos como a literatura ou o racismo. o episódio #14 deste podcast versa sobre filosofia. 

 

e não só.

falámos de twitter (afinal, foi lá que conheci o projecto), do #twitterchatpt, de verdade, do benfica, da emoção que o futebol movimenta, de livros, de wittgenstein e de filosofia para crianças. 

e saímos dali com o compromisso de criar conteúdos onde a filosofia e o futebol pudessem casar. ou pelo menos namorar.

tenho para mim que os autores deste podcast ainda não perderam a esperança de o encontrar. ao brinco. do baptista, claro. suspeito que, se o encontrarmos, daremos de caras também com o sentido da vida. 

ou então não.

entretanto, sigam #obrinco (do baptista!) nas várias plataformas (spotify, itunes, youtube) e apoiem este projecto, partilhando e interagindo com os seus intervenientes no twitter

 

 

 

 

 

dias que engordam

- e que têm calorias

tumblr_pvm0gz0tJJ1qhzqx6o1_500.jpg  

 

na semana passada voltei a um dos lugares onde já fui feliz: pistola y corazon. e fui com fé, pois escolhi um dos tacos mais picantes, daqueles que fazem com que deixes de sentir os lábios. a ocasião exigiu uma margarida e um brinde: a nós, à nossa saúde, ao novo website, à dissertação que foi submetida, ao irs que continua encrencado, aos ténis que chiam, ao verão que é este nevoeiro que se vê. quando é para brindar, brindamos a tudo. pois o que não nos mata, deixa-nos os lábios muito spicy.

 

tumblr_pvma09VKab1qhzqx6o1_500.jpg

 

e como o almoço foi picante, havia que adoçar o dia. rumei até à ActiveMedia para comemorar o website com a equipa que o criou. houve lugar a bolo temático e a poop cookies. a encomenda foi feita no chef panda, cujo serviço desde já recomendo: estava tudo óptimo 

tal como o website, também a fotografia de família teve direito a poop emoji:

 

2019-08-02 17.23.37.jpg

 

5 razões para ver a III temporada de La Casa de Papel

não é pelo dinheiro, é pela família.

aviso: contém spoilers.

 

65085047_10217517912271989_9175410557967138816_n.j

 

"guantanamera, guajira guantanamera..."

 

La Casa de Papel começa por ser uma série de tv que passava num canal espanhol. não singrou como tal e a Netflix decidiu pegar na série, dar-lhe uns retoques e adaptar para os seus conteúdos. resultado? apaixonámo-nos pelo misterioso Professor, pela explosiva Tóquio, pela magnífica Nairobi, pelo sarcástico Berlim, pelo riso do Denver, pelos princípios de Moscovo, pelos guerreiros Oslo e Helsínquia, pelo jovem Rio, pela cobardia quase corajosa de Arturito. de repente, bella ciao tornou-se um hino (não sei bem do quê, vá) e as máscarado do Dali criaram um símbolo da resistência. 

razão nº1 para ver a série: é um conteúdo que se consome muito bem, de preferência com gomas e um tinto a fazer companhia. entretenimento puro, com uma história cativante: um assalto impossível e com algumas atitudes éticas que poderíamos considerar irrepreensíveis - Kant, passo-te a palavra.

 

D_2s9F_X4AE8oFB.png

 

 

o ritmo

 

podíamos pensar: ai ai ai, fizeram a 1ª temporada, foi fixe, mas agora vão estragar tudo se continuarem. a verdade é que não estragaram: a história continua com ritmo, continua a deixar-nos expectantes para o próximo episódio. continua a envolver-nos na necessidade absoluta de fazer maratona pela noite dentro. e esse ritmo está ligado à razão nº 4.

razão nº2 para ver a série: o ritmo da história, pautado pelo conhecimento que nos dá de cada uma das personagens e também pelo humor.

 

as viagens no tempo 

 

a terceira temporada não acontece só no presente: vamos viajando até aos tempos idos em que o Professor e o seu irmão berlim planeiam o assalto à Casa da Moeda - e não só. 

razão nº 3 para ver a série: poder conhecer melhor as personagens que nos encantaram ou que odiámos nas 1ª e 2ª temporadas e perceber algumas ligações com personagens que, para nós, são novas nesta 3ª.

 

as personagens 

 

nesta terceira temporada o conhecimento que temos das personagens é mais profundo. vamos perceber melhor quem era Berlim, a relação de Lisboa e Professor é intensamente trabalhada no decorrer da história e o amor, ai o amor,  é constantemente questionado: ora como motivo para fazer isto, ora como motivo para desistir daquilo. 

razão nº 4 para ver a série: vamos conhecer um lado do Professor que desconhecíamos, bem como de Helsínquia. Palermo acrescenta valor à narrativa e Nairobi é a rainha do pedaço. 

 

D_1hjL9XUAAmNLb.jpg

 

 

a banda sonora é do caraças 

 

e depois há a música que, conjugada com os planos de realização, adensa a acção e prende-nos ao écran.

razão nº 5 para ver a série: esta playlist

 

 

se queres saber mais coisas sobre esta e outras #seriesfixesparaver subscreve a newsletter do Fábio Conde Martins.

 

 

com a excepção da 1ª fotografia, as outras imagens são da netflixpt

o #SÓqNÃOrtp traz uma mensagem que é para todos

tumblr_psy445srF11qhzqx6o1_500.jpg

 

falar abertamente de preconceito

 

tal como já partilhei convosco, aqui neste cantinho, aceitei o desafio da Joana Martins para falar dos preconceitos para com os gordos. sempre fui gorda e ando há anos a lutar para ter um peso e uma relação saudável com o meu corpo. e nesse sempre fui gorda cabem os insultos e os comentários negativos dos outros, sobretudo na infância e na adolescência. depois aprendi a viver com o meu corpo e a ignorar os outros. a ver se a gente se entende: eu sei que sou gorda, não preciso que os outros me apontem isso. e depois eu sou muito mais do que o meu peso ou volume. 

 

 

D8zQP2uWkAAc53K.jpg

 

falar abertamente de preconceito na televisão, a nossa tarde

 

há dias o programa a nossa tarde entrou em contacto comigo para saber se eu tinha disponibilidade para ir falar do meu caso e para assim permitir a divulgação do programa #SÓqNÃOrtp. eu disse que sim, não pelo gozo de aparecer na televisão (a minha comadre ralhou comigo pois nem sequer fui dar uma demão à franja ou arranjar as unhas), mas sim por acreditar que projectos como o da Joana Martins são um contributo positivo para falarmos abertamente de (por exemplo) poliamor, 'ssoas trans, cegueira, espiritualidade, entre outros, e dão chão à #internetdobem. 

 

por isso, sejas tu um espectador d'a nossa tarde, um utilizador ávido do twitter, um fã do reddit, um magro que não consegue engordar, um imigrante, uma nutricionista com excesso de peso, uma 'ssoa deprimida, um obcecado pela leitura, um viciado em desporto... seja qual for o teu rótulo, o teu nicho, a tua minoria, a tua tribo: passa na rtp play ou no youtube e procura os amarelos. depois leva isso para a tua escola, para o teu grupo de amigos e dá o pontapé de saída para o diálogo. 

 

(fotografias de joana martins e do IG d'a nossa tarde)

era uma vez uma ideia: criar um twitter chat 100% em português

TwitterChatpt.png

 

 

o "antes #twitterchatpt"

 

após alguns meses a participar em twitter chats moderados por utilizadores do twitter fora do nosso país à beira mar plantado, senti necessidade de o fazer em português e junto da comunidade twitter em portugal

o passo seguinte foi acompanhar e estudar o trabalho da Madalyn Sklar de forma a perceber como é que um projecto destes se pode colocar de pé, de forma bem organizada, com estrutura e, também, com espaço para testar e mudar o que fosse necessário. 

depois de esboçar o projecto, definindo a sua área de actuação e os passos a dar na divulgação, chegou o momento para me fazer à estrada. olhando para a timeline do twitter identifiquei alguns convidados, entre pessoas e marcas que por lá costumam aparecer para conversar com as 'ssoas. o #twitterchatpt #1 aconteceu em dezembro de 2018 e teve o Cinema São Jorge como convidado.

 

como participar no #twitterchatpt?

 

é simples: qualquer pessoa que tem uma conta criada no twitter poderá participar. basta para isso que siga a hashtag, no dia e hora que são previamente estabelecidos. 

algumas recomendações: que usem o tweetdeck para organizar três colunas: para a #, para o perfil do moderador e para o perfil do convidado. caso não possam assistir "ao vivo", terão sempre a possibilidade de ler a conversa através de um resumo twitter moments (que partilho no meu perfil). no artigo que o Bruno Amaral publicou no seu blog encontram algumas sugestões para não perder pitada!

 

quais as razões para participar num twitter chat? 

 

aprender, partilhar e conhecer gente nova: estes são os motivos mais fortes, aqueles que me levaram a participar em twitter chats cujos moderadores são oriundos de USA, UK e até Índia. há outras, como a possibilidade de acrescentar valor: nas comunidades nós valemos por aquilo que dizemos, por aquilo que partilhamos

 

quem são as 'ssoas humanas envolvidas no #twitterchatpt?

 

a moderação (hosting) é a minha responsabilidade: definir temas, convidar pessoas e marcas, acompanhar o desenvolvimento do #twitterchatpt e garantir que o convidado está a seguir as regras da casa (sim, há regras). o #twitterchatpt acontece durante 1h, se bem que a conversa em si começa mais cedo e continua durante os dias seguintes. 

o co-hosting está entregue ao Pedro Vieira e, neste momento, há uma equipa de voluntários que garantem (1) o welcoming de quem chega e (2) que ninguém tuíta sem hahstag! depois, há a equipa criativa da ActiveMedia que nos trata da imagem e o sponsor existencial: o twitter em si mesmo.

 

como posso saber quando acontece o próximo #twitterchatpt? 

 

basta seguir a hashtag. ainda assim, posso já adiantar as seguintes datas e os convidados que se seguem:

9 de maio: Dr. Bayard

23 de maio: rob estreitinho

6 de junho: INEM 

20 de junho: joão vitória

11 de julho: sebastião

25 de julho: Via Verde 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D