Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

i'll be dancing on my own

 

li os artigos da especialidade. a coisa só teria sentido com confiança, datas, momentos bem planeados e que permitissem criar memórias. com muita comunicação, muita partilha: no final do dia eram as palavras ditas e as não ditas que faziam a diferença.

segui as recomendações à risca. partilhei-as, assumi-as. levei isto a sério, com esforço e dedicação. e humor, claro. escrevi tudo. escrevi demais, talvez. um dia deixei de o fazer. consta que nem deu conta.

dei tempo e espaço. a distância não me preocupava, o tempo entre os momentos que podíamos criar para nós - esse sim, era sempre longe demais. 

faço um esforço - sim, isto de amar também dá trabalho - para nunca levar as experiências do passado para aquela que vivo no presente. as pessoas não se comparam e, pensando bem, o falhanço das relações anteriores permite a do presente. talvez por isso me magoe tanto ouvir o "eu sempre fui assim" ou "este era o hábito" ou "desde sempre". um compromisso exige que haja adaptação, de ambas as partes. um compromisso exige compromisso. exige dizer e fazer. 

 

it takes two to tango. i guess i'll be dancing on my own.

 

agora é cicatrizar. escrever ajuda (-me).

 

tumblr_p931luiIsE1qhzqx6o1_500.jpg

 

 

 

sam, ézomaior!

os bilhetes foram comprados há muito, muito tempo. nas últimas semanas só ouvia sam smith para que as letras não me falhassem no concerto de ontem, no altice arena. o último concerto da tour e o seu último concerto com 25 anos.

o sorriso de sam é contagiante. na segunda música já pedia ao público que se levantasse. conversou e confessou a sua felicidade por estar em Portugal, pela segunda vez - que é uma primeira, pois a anterior aconteceu num festival. dançou, incentivou à dança. agradeceu pelo sucesso e pela excelente banda que o acompanha. 

a sala estava cheia - de pessoas, de emoções, de gritos histéricos, de telemóveis que iluminaram várias músicas.

 

momentos bonitos? bom, houve muitos. destaco a writings on the wall, like i can, restart, stay with me e pray. 

 

e o que este senhor me faz lembrar o george michael? por falar nisso, só faltou mesmo ESTA. 

 

espreitem AQUI as fotografias da Rita Carmo.

com um brilhozinho nos olhos

tumblr_p52o3sni8R1qhzqx6o1_500.jpg

 

o título é descaradamente furtado ao grande-e-muy-enorme sérgio godinho. não é uma inspiração, é furto - pois o roubo implica violência.

rumei (rumámos) até à casa (caixa, vá) da música para ouvir o sérgio. não o via ao vivo desde um concerto longíquo, em cem soldos (no festival bons sons). é uma simpatia, de sorriso rasgado e com uns 72 anos que "sim senhor". 

a banda que o acompanha é, só, cinco estrelas e meia. adoptava o baterista e o baixista, assim, só naquela. 

ouvi canções novas, do álbum nação valente e ainda aqueles êxitos intemporais, que me acompanham há tanto tempo. que fazem parte da minha banda sonora de vida. com um brilhozinho nos olhos ouvi e cantei a letra, de uma ponta à outra. a letra ganhou outro sentido, ganhou outras memórias, outros cheiros, outros olhares.

 

Com um brilhozinho nos olhos
Metemos o carro
Muito à frente muito à frente dos bois
Ou seja fizemos promessas
Trocámos retratos
Traçámos projectos a dois
Trocámos de roupa trocámos de corpo
Trocámos de beijos tão bom é tão bom
E com um brilhozinho nos olhos
Tocamos guitarra
Pelo menos a julgar pelo som

 

tumblr_p52zkm4wdh1qhzqx6o1_500.jpg

 

o dia era de chuva e de frio, mas houve ali um momento ou outro de céu azul, só para não desanimar. e ainda deu para tirar uma fotografia ou outra digna de instagram. 

 

"os dias estão bons, há sol, e depois tu chegas e começa a chover".

 

se não te importares que chova, eu volto.

 

 

: s : l : o : w : l : y :

tumblr_p41v1lttbS1qhzqx6o1_500.jpg

 

cidade do porto, duas amigas e vários dedos de conversa. um fino, uma pizza e um café. falar sobre mudança, a atitude positiva de quem não desiste, de quem persiste, de quem insiste - que é possível fazer aquilo que nos faz felizes (mesmo com dias de merda). 

andar numa cidade que não é a minha, como se a conhecesse desde sempre. apanhar o comboio e vestir uma rotina que não é minha, como se fosse. chegar a casa (à tua) e sentir que é um bocadinho minha. escolher o vinho para beber e vestir uma roupa sexy só para te agradar (entenda-se, um pijama de algodão, com unicórnios). 

tumblr_p45bl5pgEG1qhzqx6o1_500.jpg

 

frango de churrasco, batatas fritas e uma gaveta no frigorífico cheia de super bock: o que é que uma miúda pode pedir mais, no dia de são valentim? 

nem um postal com corações, nem um ramo de flores, nem nada digno do instagram. [that's how i like it ]

 

tumblr_p476nihAJQ1qhzqx6o1_500.jpg

 

alinhavar ideias à volta das relações públicas. preparar formação. ler. fazer chá. ver a chuva lá fora a cair. e a vontade de voltar a casa. 

tumblr_p47kvxhge51qhzqx6o1_500.jpg

 

home is where wifi is - e isso, definitivamente, não acontece nos comboios da cp. 

 

tumblr_p4assoSTmf1qhzqx6o1_500.jpg

 

e eis que chega o fim-de-semana, em casa, na aldeia. com um tacho de ervilhas patrocinado pela mãe Sabel, com um félix aos saltos, um friqui anti-social e um kioko cheio de sono. sair para trabalhar um bocadinho, de manhã e fazer planos com a mai'nova.

faltou a energia para visitar a mel, na uppa. 

 

devagar, devagarinho, slowly

 

esperar, quando menos se espera

tumblr_p0uk35qaUp1qhzqx6o1_500.jpg

 

um dia, a vida chegou e virou-a do avesso. sem saber apontar o quando, o como ou o porquê, ela viu-se a atender uma chamada do futuro. dizia ele, o futuro, que ela seria "feliz e essas merdas". ela deixou-se estar, à espera, sem efectivamente esperar nada. a espuma dos dias é demasiado intensa para sentar e esperar, tal como se faz no aeroporto. ali, à porta das chegadas, sabem? o futuro chegou [na verdade o futuro não existe, é agora e pronto] e trouxe-lhe as tais merdas que a fazem feliz. trouxe-lhe a distância de quem se quer perto, a contagem dos dias até à próxima vez, a naturalidade de ser e de estar com alguém que era um estranho. trouxe-lhe o dizer sim ou dizer não, ou até o não sei, sem pensar demais. trouxe-lhe o medo de falhar, mas não de avançar. um dia, a vida chegou e virou-a do avesso. 

 

do amor e uma cabana. ou uma árvore, vá.

tumblr_p0pfndqhhv1qhzqx6o1_500.jpg

 

And I need your love, I need you here with me
And I don't care 'bout much else
And I know it's hard for five million reasons
But I don't think I could wait

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D