Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

compota, Constança. compota.

desafio dos pássaros #7

a Constança tem 30 anos e é cliente assídua da loja do Sr. Alfredo, uma antiga drogaria que fica algures em Campo de Ourique. fica perto da sua casa e, tal como é típico das drogarias, vende um pouco de tudo: desde parafusos, a enlatados, passando por cremes e alimentos para animais. a Constança gosta de comprar novidades, ainda que a loja do Sr. Alfredo seja uma das mais antigas daquela rua. 

a Miriam trabalha para o Sr. Alfredo há dois meses. é uma jovem insegura de 20 e poucos anos que precisa garantir uma fonte de subsistência para poder suportar a casa na periferia de Lisboa. o Sr. Alfredo, do alto dos seus quase 60 anos, consegue aterrorizá-la com os seus objectivos de vendas semanais. todas as semanas a Miriam vê-se obrigada a vender um determinado produto cujo stock necessita ser escoado. esta semana é preciso "despachar" a compota de abóbora com amêndoa: o prazo termina dentro de um mês e é necessário encomendar novos sabores. "faz o que entenderes, mas tens de ter esta prateleira vazia até sexta", disse-lhe o Sr. Alfredo enquanto apontava para o armário onde estavam as compotas.

naquele dia, a Constança passou pela drogaria para comprar meia dúzia de coisas para a casa: o óleo para passar nos móveis, comida para o canário e fósforos. 

- é tudo, Constança? - perguntou a Miriam.

- é. ó Miriam, conte lá qual é o segredo para a pele do seu rosto, está sempre tão brilhante e vivaça - perguntou a Constança.

fez-se luz na cabeça de Miriam, que não usava qualquer produto específico para a pele. o gel de duche era de marca branca e do que gostava mesmo era de sabão azul e branco. mas fez-se luz. a compota. em vez do tokalon, em vez do benamor: a compota. será que pega? 

- Constança, se lhe contar não acredita.

- acredito, pois, Miriam. vai dizer-me que usa aquele lista longa e cara que a Cristina Ferreira partilhou no instagram? como é que consegue comprar aquilo tudo? - Constança arrependeu-se da pergunta no segundo seguinte: afinal, não tinha nada a ver com o dinheiro que a Miriam gastava na sua pele. 

- não é preciso gastar muito dinheiro. o meu segredo é muito acessível e vende-se aqui na loja. descobri por acaso, num dia de neura em que só me apetecia comer torradas com compota - respondeu a Miriam. 

a história era credível: um dia de tpm, vontade de comer doces e de chorar sem razão aparente. qualquer mulher sabe que isso resulta num ou noutro disparate, como encher a cara de compota de abóbora com amêndoa, fazendo de conta que era uma máscara facial daquelas muito caras. riram muito, a Miriam e a Constança. riram tanto que a Constança saiu da loja com os 12 frascos que habitavam na prateleira pois a 3,50 eur cada um não iria desperdiçar a oportunidade de ter uma pele radiante - e não estamos a falar só do rosto. sim, a Constança pretendia barrar-se de compota da cabeça aos pés. Miriam aprovou a ideia e até pediu que tirasse fotografias à pele, para fazer o antes e depois. 

o segredo da pele radiante foi assim revelado a Constança, que ainda hoje, um ano depois, continua a praticar o ritual ao sábado de manhã: compota all over her body enquanto lê a revista Cristina ou o último romance de António Lobo Antunes.

já Miriam, essa, continua a inventar histórias para despachar os stocks de produtos do Sr. Alfredo que até lhe aumentou o ordenado ao ver os objectivos a serem cumpridos, semana após semana. 

 

Screenshot 2019-10-24 15.09.57.png

fotografia: Olia Gozha / Unsplash

(nota: o desafio implicava vender a compota como produto capilar, mas ao olhar para a embalagem de benamor, ali na mesinha, não resisti a fazer batota)

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D