Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

Coisas que me incomodam

Já tinha ouvido falar da «praga» dos telefonemas do Barclays Card. Nunca me tinha «tocado» esta odisseia, até ao dia em que começo a receber telefonemas de números privados para o meu número privado (entenda-se um número que eu própria não sei de cor e que não divulgo a entidades).


A primeira vez foi no concerto do David Fonseca.

- Boa noite. Sou fulano de tal e estou a ligar a propósito do Barclay Card.
- Boa noite, estou a ouvir muito mal (respondi).
- Se calhar não é boa altura, ligo mais tarde.

Boa altura não era de certeza, pensei eu. Nem percebi bem do que se tratava.
Até que as chamadas voltaram com insistência.

- Gostaria de saber como conseguiram este número de telefone, perguntei ainda antes que o rapaz começasse a desbobinar o script.
- Foi através de uma base de dados, respondeu. Da «Foto Sport».

Yeah right! Foto quem? Oh meu amigo, desconheço quem seja a entidade e não dou este número a nenhuma entidade. Agradeço que elimine da lista de contactos, pois para além de não estar interessada no cartão (ainda que seja o melhor cartão do mundo), não quero receber mais chamadas vossas!

- Com certeza, respondeu o moço.
Seguiram-se alguns dias de descanso, até que o império do melhor cartão do mundo voltou a atacar.
Lembro-me que até tuitei o acontecido e o radar do Sapo fez destaque. Pensei: boa assunto resolvido!



Depois de dois dias seguidos a receber chamadas, esqueci tudo o que tinha aprendido sobre assertividade e disse:
- Desculpe lá, mas está a ver a tecla do delete? Utilize-a para apagar o meu número de telefone. Estou cansada de dizer que não estou interessada e que não quero mais receber contactos vossos.
O senhor continuou sempre a insistir: mas é o melhor cartão do mercado…



A pergunta que se impõe: não posso ter direito a não querer o melhor?



Obrigada e boa tarde, sim?

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub