Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

:: daruma ::

tumblr_p22ukrXJYS1qhzqx6o1_500.jpg

 

não sei há quantos anos comprei o daruma. é um amuleto japonês, cuja história podem conhecer AQUI. ainda trabalhava no banco e julgo que foi a minha chefe que me falou deste amuleto. achei piada e acho que na altura até estava a estudar japonês e acabei mesmo por comprar um para mim. 

fiz o que manda a tradição: pedi um desejo e pintei um dos olhos.

ah! desculpem. estava a esquecer-me de vos dizer: o daruma chega-nos às mãos com os olhos "em branco". pintamos um olho, pedimos o desejo e pintamos o outro olho quando esse desejo for realizado.   

 

hoje de manhã pintei o olho que faltava. não vou fazer o que manda a tradição, que passa por queimar o daruma. vou guardá-lo. agora que tem os dois olhos merece ver o mundo à sua volta. 

 

 

é toda uma vida de blogger #sqn

 

tumblr_p1w3gbs0aM1qhzqx6o1_500.jpg

 

quem nunca fez uma piada com as típicas fotografias das bloggers, que atire a primeira pedra. ou que apanhe o primeiro cocó. sim, tenho para mim que as 'ssoas bloggers desta vida andam sempre a olhar para o chão para ver bem se há cocó de cão e para apanhar.

raramente se deixam fotografar como eu: de saca de ração vazia na mão, para a recolha, e um saco de cocós, daqueles pretos, na outra.

 

sobre o poop-collecting-look:

tshirt web summit (trouxe umas seis, eram grátis)

calças impermeáveis pretas, decathlon (estão rotas, vou ter que investir noutras)

galochas pretas, decathlon 

saco de ração vazio, 10kg, active pet 

 

 

 

 

 

hit me, baby, one more time

22196481_10212997987076684_3566609313976527271_n.j

 

procurar trabalho é uma tarefa diária. os projectos chegam e desaparecem, sem compromissos, sem contratos. ser 100% recibo verde é lidar com essa certeza: nada dura para sempre. bolas, assim de repente, parece uma coisa chamada vida. mas adiante.

há uns meses escrevi este artigo sobre recrutamento enquanto ritual de namoro. e a saga continua: a meados de agosto participei num recrutamento, para uma posição de social media. fui recomendada - nem sequer foi uma candidatura enviada por mim. em 48h tive três entrevistas. tive que mostrar o que sabia de estratégia, de inglês, explicar o meu percurso profissional a-normal a três pessoas diferentes. "o mais tardar na segunda semana de setembro vamos dizer alguma coisa".

até hoje.

e hoje fui a uma outra entrevista. candidatei-me a um lugar, na área da educação, a 80km da minha casa. e, sim, estava disposta a mudar-me para lá se as condições assegurassem a minha vida. para além de não responderem à pergunta que fiz no seguimento da convocatória para uma entrevista, onde alertei que iria deslocar-me de longe e precisava perceber até que ponto o projecto era viável - para além disso, a entrevista demorou uns 10, 15 minutos. teria bastado uma chamada via skype, para dizer quais eram as motivações para a candidatura. quando me apresentaram o valor mensal para a prestação de serviços perguntei: e esse valor inclui iva? "ah pois, a joana é que tem que pagar as despesas da segurança social". não está a perceber, isso eu sei. a questão é que os meus recibos estão sujeitos a iva e eu preciso saber se a esse valor posso acrescentar o iva ou se é o valor final que querem pagar.

a senhora não sabia.

era a primeira vez que tal pergunta surgia - e ela já estava no final de um longo dia de entrevistas. agora que me lembro, a senhora nem se apresentou, nem disse o seu nome. e eu esqueci-me de perguntar.

e não sabe também qual será o horário de trabalho, as horas diárias, isto e aquilo. repito: 80km para lá, 80 km para cá. 

como devem imaginar tive que parar no continente para me atestar de gomas e chocolate negro. há coisas que não se aguentam de outra forma - e eu não posso passar os dias a beber gin.

aproveitei para comprar isto. diz que uma 'ssoa fica feliz. olha, mal não há-de fazer.

 

daqui a "uma semana, 15 dias" digo-vos o resultado da entrevista de hoje. "dizemos qualquer coisa, seja positivo ou negativo".

 

"han han"

 

 

 

 

 

 

  

 

 

país irmão

21077810_634539473600309_6914193616456409758_n.jpg

passa na rtp1, às segundas, pelas 21h.

confesso que tenho visto através da rtp play e estou rendida: aos diálogos, à realização, aos actores, ao argumento e, sobretudo, à verdade que escorre de cada episódio.

 

procurem a página de facebook "país irmão" e acompanhem os episódios. vale mesmo a pena. 

 

o bónus: o nuno lopes e o josé raposo, dois senhores actores. 

 

qualquer semelhança com a realidade não é pura coincidência. 

:: T E A T R A R ::

21728049_10212835148725827_3035101026362940781_n.j

há uns anos tive a oportunidade de acompanhar, de perto, o teatro rápido e as dezenas (centenas?) de peças de por lá passavam. todos os meses havia um novo tema e quatro novas peças. o teatro, esse, era mesmo rápido: 15 minutos apenas.

nessa altura colaborava com a rua de baixo, um site de divulgação online. escrevi muito sobre teatro, fiz algumas entrevistas e, sobretudo, conheci muitas pessoas. 

 

o rafael dias costa foi uma dessas pessoas que conheci e que não mais abandonei. a laura l. tomaz foi outra dessas pessoas. sempre que posso espreito o que por aí andam a fazer. afinal, o teatro é uma daquelas coisas que me ajuda a respirar; quando é levado a cena por pessoas que estimo, é ouro sobre azul.

 

ontem fui espreitar "sopros de uma falsa partida", no turim. é uma viagem muito bonita e que vos aconselho. só vai estar em cena até domingo, dia 17 de setembro, no teatro turim, em benfica. 

 

no dia 21 toma lugar a ana campaniço, com um monólogo que promete humor e risadas. conheci a ana através de uma peça onde o rafael também participava. vemo-nos por lá? 

 

 

21751303_1501900229877416_868701386357280756_n.jpg

 

caros senhores da planta portugal:

DG8J0kMW0AEZGHX.jpg

 

DG8KBsbW0AAc0Y3.jpg

 

DG8KKC0XoAIvHIf.jpg

 

DG8KYZcXkAAbkQD.jpg

 

chega de troncos nus. de sorrisos bonitos. de corpos sem gordura. de olhares profundos. de toalhas de piquenique. chega. queremos elevar a planta à sua dignidade enquanto produto consumido por pessoas (homens e mulheres) que conseguem olhar para lá das aparências. queremos conteúdo, de qualidade, como aquele que há dentro das vossas embalagens.

 

ficam aqui algumas sugestões.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D