Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

para lá das duas toneladas e meia de #coisasboas


no Lidl de Loures fez-se magia. sobretudo com estórias como ESTA que a Soph conta no seu blog. 

"Foi Deus que me fez levantar da cama e vir aqui comprar pão a esta hora... para poder ajudar os que mais precisam."


foi um domingo de cruzamentos: partilhei esta aventura com a Sofia e a Natália e com a mãe de mê filhe, a Xana. e foi assim para lá de positivo conhecer a Maria e o Pedro e todos os outros voluntários que por lá passaram. gente com coração a bater lá dentro!
reunimos mais de duas toneladas e meia de #coisasboas para quem mais precisa. OBRIGADA a todos pelo vosso contributo em tempos tão difíceis.

Novidades de Angola

A @mormadalena é ‘ssoa que emigrou para Luanda. Desafio, começar do zero. Fazer o que gosta. Ela lá anda, com os contentores em riste e a fazer tudo por tudo para a loja abrir a tempo e horas. 

A MorEmigrante está numa cadeia de produtos alimentares [notem bem, não sei peru-menores, porque o essencial é saber se a moça está bem] e brindou-me [ui o que ela gosta de brindes] com esta sms:

conversa do director com um miúdo: «quando tiveres fome vais ao refeitório e pedes uma marmita, não abras latas de comida para cão».

resposta do miúdo: «não tirei comida de gente porque pensei que assim não fazia mal.»

é toda um outro mundo, mas ao menos ali, naquela empresa, faz-se a diferença, alimentando quem lá trabalha.

Esta sms vai direitinha para as categorias #realidadediferente #madalenayougogirl

Amanhecer com palmas


o filme é renhonhó. tudo demora uma eternidade a acontecer (ok, eu sei que a eternidade é uma cena que assiste lá aos vampiros, mas eu sou uma mera mortal, ok?). e o pormenor de haver palmas pelo meio e no final (sim, as 'ssoas, toda uma sala cheia no cinema a bater palmas) é uma cena que não me assiste.
mas pronto. o Jacob continua giro que dói. vejam.


(Tânia, ihuuuuuuuuuuuu. isto é que era para a nossa vida, hein?) 

partanteS. eu até vou ver a segunda parte, daqui a um ano, quando estrear. nem que seja pelo facto de ir sempre em BOA companhia. e sim, as bandas sonoras destes filmes são sempre assim uma coisa fantástica.

um dia conto-vos uma história, que começou assim.

fotografia de João Paca
Desta vez não vou querer saber. Se está tudo bem, se não está. Se tens tido insónias ou se andas de bom humor. É-me indiferente. Tiveste a tua oportunidade para fazer disto um momento daqueles que se guarda na gaveta do inesquecível e improvável. E deitaste tudo a perder. É uma pena, sim, uma pena, é todo um lamento. E não me importo que rias de insanidade ou grites de dor. Se calhar até prefiro que grites. Tendo em conta esta distância que nos afasta, não me importo que grites. Até prefiro. E grita, de tal forma que o teu grito me pareça um sussurro. De tal forma que eu não te consiga esquecer. Porque tu mereces um lugar na gaveta do inesquecível e improvável. Quem diria.
Sempre gostei de te ouvir sussurrar.

duplo I 

Pág. 1/5