Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

all about little lady bug

ir, fazer acontecer, filosofar, sonhar, amar, amarfanhar, imaginar, criar, dançar, aprender e escrever - não necessariamente por esta ordem

mais um projecto de partilhas



e as fotografias são o meio privilegiado para esta partilha

«A ideia deste blog nasceu de um desafio fotográfico no Twitter por mim @isv13 e pelo @Ruy_Barros. Perante um tema lançado ocasionalmente, cada um esteja onde estiver, fotografa ao seu gosto e mostra o resultado neste espaço. Envia a tua contribuição para twitografias@gmail.com com a indicação do teu twitter ou nome.E já temos Twitter: https://twitter.com/twitografias»

PARTICIPEM!

verbo #olivar



Que a língua portuguesa está começada e não está acabada, já todos nós sabemos! Daí que hoje vos apresente aqui um novo verbo, «olivar». Este diz respeito à acção de ir ao Oliva, o novo projecto do @joebest66, que fica ali como quem vai para a Av. da República e cruza com a Duque D’Ávila. Estão a ver? Não? Então googlem a coisa que eu tenho mais em que pesar, ora ora!


Pois e um destes dias juntaram-se a olivar umas ‘ssoas de alto gabarito e categoria [fica sempre bem engraxar esta malta… pffff].

Olivámos muito, panacotámos outro tanto [verbo panacotar também é catita] e conversáramos muito. Devo dizer que a Lina Anjos está gorda [parece que é gravidez] e que o casal Rui e Lia apresentou ao mundo o fruto da sua recente adopção [são uns amorosos e adoptaram umas miúdas lá para casa]. Reencontrámos a tesoureira da #tribuh [aquela que tinha fugido com o outro] e aquela-cujo-username-um-dia-foi-akabifinha fartou-se de tirar apontamentos, para os seus … koises de stand up, das bocas que uma tal de #purzidenta «amandava» para o ar, como se não houvesse amanhã.

Por falar em apontamentos, muy grata estou ao #oliva pelo caderninho mai lindo que me ofereceram à saída. Considero que foi de grande atrevimento o empregado da caixa pedir-me, sem mais nem menos, o número de telemóvel. Avisei-o, de imediato, que o meu mano é cinto negro e que é muito protector. Enfim!

Fica a sugestão para uma refeição cheia de #coisasboas e umas sobremesas ainda melhores!

Pág. 1/3